Anticellulite Cream

39,00 

Um creme de rápida absorção, para tratamento da celulite, que usado diariamente manifesta uma redução acentuada lipolítica, que contrasta eficazmente a pele casca de laranja. É um potente mix de ativos, protetor, anti estagnação, estimula a micro circulação com resultados de luz e pernas finas e cheias de luz.

Apresentação: frasco airless de 200 ml

REF: 1574 COSMO Categorias: , ,

Informações Complementares

Aplicar o produto e massajar até total absorção. Para melhores resultados utilizar em conjunto com o Enzypeel Body Exfoliator.

Centella asiatica Leaf Water, Ethylhexyl stearate, Glyceryl stearate, Sucrose Stearate, Ethylhexylglycerin, Cetyl alcohol, Sambucus Nigra Flower Extract, Soy isoflavones (Genistein), Caffeine, Escin, Carnitine, Phosphatidylcholine, Aqua (Water), Phenoxyethanol, Spirulina platensis extract, Polysorbate 80, Xanthan gum, Alcohol (Ethanol), Parfum (Fragrance), Piper nigrum (Pepper) seed extract, Citric acid, Tetrasodium glutamate diacetate.

Apesar de integralmente sustentada em fontes de referência com reconhecido valor e prestígio nacional e internacional, a informação contida nestas páginas não pode ser considerada como exaustiva ou, apesar de todos os esforços de melhoria contínua, isenta de incorreções inadvertidas. As plantas e seus derivados utilizados na preparação de cosméticos e suplementos alimentares têm efeitos nutricionais, e podem interagir com medicamentos e outros suplementos. A sua inclusão em produtos para consumo humano obriga à prévia determinação de segurança, porém, essa segurança depende de uma utilização responsável. A Spell One e Biovip não assume qualquer responsabilidade por problemas decorrentes da má utilização da informação disponibilizada. Se precisar de aconselhamento específico, deverá recorrer diretamente a um profissional devidamente qualificado.

Principais Ingredientes

É o maior constituinte ativo triterpênico da centelha asiática e os seus componentes ativos atuam como reguladores do tecido conjuntivo e ativam os fibroblastos, equilibrando assim, quando alterada, a produção das fibras de colagénio, sobretudo ao nível da derme e das paredes venosas. Atua no tecido conectivo que apresenta reação queloidal ou hipertrófica, reduzindo ou eliminando a reação e em alguns casos convertendo a lesão em uma cicatriz.

Bibliografia:

1. Lima, Darci Roberto. Manual de Farmacologia Clínica, Terapêutica e Toxicologia.
3. Ed. Rio de janeiro: Editora Guanabara Koogan S. A. 1994.
2. Batistuzzo, J.A; Itaya, M; ETO, Y. Formulário Médico-Farmacêutico. São Paulo/SP:Tecnopress, 3ª Ed. 2006.

A cafeína é uma substância capaz de estimular, para manter nossas mentes ativa e até mesmo melhorar o nosso humor. Por ter benefícios à saúde, possui benefícios para a pele e é capaz de melhorar a sua aparência.

Sozinha ou combinada com outros ingredientes, uma aplicação local de cafeína tem uma capacidade impressionante de penetrar nas camadas superiores da epiderme, tornando a ação dos cremes com cafeína mais eficiente e duradoura.

As suas propriedades descongestionantes, anti-inflamatórias e ativadoras da circulação são essenciais para alguns dos benefícios que solicitamos dos nossos produtos de pele.

A cafeína faz maravilhas pela microcirculação do sangue na pele.

Quando o sangue flui de modo saudável, existe uma maior quantidade de oxigénio a ser entregue à superfície da pele, o que resulta numa tez mais clara, luminosa e tonificada.

Deste modo, a cafeína é uma ferramenta comprovada no combate às olheiras e papos, que muitas vezes são provocadas por uma circulação sanguínea deficiente.

A cafeína também pode ser uma das suas maiores armas para prevenir o envelhecimento precoce da sua pele.

Este composto ajuda a proporcionar firmeza à pele, já que é rico em antioxidantes e combate os radicais livres. Além disso, estimula também a regeneração celular e a revitalização da pele.

A cafeína tem propriedades calmantes que, ao penetrar na pele, minimiza irritações e inflamações, diminuindo assim a vermelhidão no rosto.

A cafeína, como dissemos, é capaz de estimular a circulação sanguínea. Graças a essa propriedade, ela consegue melhorar o acúmulo de gorduras que causam a casca de laranja.
A cafeína também possui um grande poder de drenagem, o que favorece a eliminação da gordura acumulada, eliminando da pele aquela aparência de furinhos.

Os polifenóis contidos na cafeína favorecem a dissolução das células adiposas e ajudam a ter uma aparência mais firme da pele. Por esses motivos, a cafeína se tornou um ingrediente essencial na maioria dos cosméticos anticelulite.

Bibliografia

1. Svilaas A, Sakhi AK, Andersen LF, et al. “Intakes of antioxidants in coffee, wine, and vegetables are correlated with plasma carotenoids in humans.” J Nutr. 2004;134(3):562-7.
2. Mayoral FA, Leandro DCG, Andrade L, Batista EL. “Permeation and skin retention of caffeine from emulsions containing theobromine in different stages of cellulite.” Skin Res Technol. 2015;21(1):101-7.
3. Hexsel D, Siega C, Schilling-Souza J, et al. “Topical management of cellulite.” An Bras Dermatol. 2015;90(4):555-63.
4. Lu YP, Lou YR, Xie JG, et al. “Caffeine and caffeine sodium benzoate have a sunscreen effect, enhance UVB-induced apoptosis, and inhibit UVB-induced skin carcinogenesis in SKH-1 mice.” Carcinogenesis. 2007;28(1):199-206.

A literatura científica tem demonstrado importantes benefícios para a saúde da Centelha Asiática, atuando como antidiabética e cardioprotetora e na melhoria do suporte vascular, dada a sua ação diurética, hipotensora e antidislipidémica.  A capacidade diurética da Centelha asiática contribui para a redução da retenção de líquidos, melhoria da microcirculação sanguínea e do tónus venoso, reforçando a função vascular e reduzindo o desconforto, edema e sensação de pernas cansadas.

Demonstrando, ainda, capacidade antitumoral, antimicrobiana, imunoestimulante, antioxidante, ansiolítica e adaptogénica, contribuindo para uma atividade neuroprotetora, melhoria do desempenho cognitivo e memória.

Vários estudos experimentais demonstraram que a Centelha asiática exerce uma ação normalizadora sobre o metabolismo do tecido conjuntivo. Especificamente, ela amplia a integridade do tecido conjuntivo estimulando a síntese de glicosaminoglicano, sem promover a síntese excessiva de colagénio ou o crescimento celular.

Os glicosaminoglicanos são os componentes principais da substância essencial onde as fibras de colagénio são incrustadas, isto é, da matriz intracelular amorfa que circunda os vasos sanguíneos e que ajudam a dar estrutura. O efeito da Centelha no tratamento da celulite está relacionado com a capacidade de ampliar a estrutura de tecido conjuntivo e reduzir a esclerose, enquanto a sua ação na insuficiência venosa e veias varicosas é uma combinação dos seus efeitos sobre o tecido conjuntivo e a sua capacidade de regular o fluxo sanguíneo através dos membros afetados.

Ao nível da pele, a aplicação tópica de cosméticos com extrato de centelha asiática pode ser utilizada como uma possível estratégia para prevenir e modular o dano oxidativo, sendo ainda valorizada pelas suas propriedades cicatrizantes. Estas formulações demonstram eficácia na melhoria da hidratação da pele ao aumentar o estado de hidratação à superfície e ao diminuir a perda de água transepidérmica. Como tal, estes extratos são um ingrediente eficaz, não só em cosméticos anti-idade, como também como complemento do tratamento da pele seca e sensível.

Bibliografia

1. Hamidpour R. Medicinal Property of Gotu kola (Centella asiatica) from the Selection of Traditional Applications to the Novel Phytotherapy. Arch Cancer Res. 2015;3(4):1-7. doi:10.21767/2254-6081.100042
2. Abascal K, Yarnell E. Botanicals for chronic venous insufficiency. In: Alternative and Complementary Therapies. ; 2007:304-311. doi:10.1089/act.2007.13609
3. Bandara MS, Lee EL, Thomas JE. Gotu Kola (Centella asiatica L.); An Under-utilized Herb. Am J Plant Sci Biotechnol. 2011;5(2):20-31.
4. Tiwari S, Gehlot S, Gambhir IS. Centella Asiatica: a Concise Drug Review With Probable Clinical Uses. J Stress Physiol Biochem. 2011;7(1):38-44.
5. Chandrika UG, Prasad Kumara PAAS. Gotu Kola (Centella asiatica): Nutritional Properties and Plausible Health Benefits. In: Advances in Food and Nutrition Research. ; 2015:125-157. doi:10.1016/bs.afnr.2015.08.001
6. Provino R. The role of adaptogens in stress management. Aust J Med Herbal. 2010;22(2):41-49.
7. Sarris J, Panossian A, Schweitzer I, Stough C, Scholey A. Herbal medicine for depression, anxiety and insomnia: A review of psychopharmacology and clinical evidence. Eur Neuropsychopharmacol. 2011;21:841-860. doi:10.1016/j.euroneuro.2011.04.002
8. Yasurin P, Sriariyanun M, Phusantisampan T. Review: The Bioavailability Activity of Centella asiatica. KMUTNB Int J Appl Sci Technol. 2015;9(1):1-9. doi:10.14416/j.ijast.2015.11.001
9. Ratz-Łyko A, Arct J, Pytkowska K. Moisturizing and Antiinflammatory Properties of Cosmetic Formulations Containing Centella asiatica Extract. Indian J Pharm Sci. 2016; 78(1): 27-33.

É um ingrediente adelgaçante e anti-celulite à base de genisteína, a forma biologicamente ativa da isoflavona mais abundante na soja.

Combina a genisteína com outras substâncias ativas: cafeína e carnitina, que estimulam a degradação da gordura e a spirulina, com propriedades reafirmantes e reestruturantes. Os extraordinários efeitos adelgaçantes e anti-celulite foram confirmados em ensaio clínico, com aplicação diária por 6 semanas onde foi possível verificar os seguintes dados:

• menos 37% de celulite;
• menos 3,8 cm de coxa;
• mais 57% de elasticidade;
• mais 41% de suavidade.

Bibliografia:

1. Binic I, Lazarevic V, Ljubenovic M, Mojsa J, Sokolovic D. “Skin ageing: natural weapons and strategies.” Evid Based Complement Alternat Med. 2013;2013:827248.
2. Berman B, Villa AM, Ramirez CC. “Topical phospholipid liposomal spray to decrease dryness, itching, and burning of the skin.” J Cosmet Dermatol. 2007;6(4):217-23.
3. Baroli B. “Penetration of nanoparticles and nanomaterials in the skin: fiction or reality?” J Pharm Sci. 2010;99(1):21-50.
4. Madison KC. “Barrier function of the skin: “la raison d’être” of the epidermis.” J Invest Dermatol. 2003;121(2):231-41.

É um princípio ativo de origem vegetal (fitofármaco) e uma saponina extraída das espécies de Castanha da Índia. É utilizada em varizes, hemorroidas, edemas venosos e na insuficiência venosa crônica. Possui propriedades tônico-venosas, anti-inflamatória e anti-edematosa, devido a um mecanismo de otimização da entrada de cálcio, aumentando assim o tônus das paredes venosas.

Pode ser indicada para prevenir ou ajudar no tratamento de doenças inflamatórias na pele como dermatite e eczema, devido às suas propriedades anti-inflamatórias.

Ajuda a combater a má circulação devido à sua ação venotônica, aumentando a pressão natural das veias, promovendo circulação do sangue. Além disso, a castanha-da-índia é um excelente vasoconstritor e ajuda a diminuir a fragilidade capilar, prevenindo as lesões nas veias, diminui o inchaço das pernas e ajuda a aliviar a sensação de dor e pernas pesadas, que são sintomas de má circulação e varizes.

Bibliografia:

1. Longiave D, Omini C, et al. “The mode of action of aescin on isolated veins : relationship with PGF 2a”. Pharmacol. Res. Commun., 10, 145-152, 1987.
2. Handa S., Chawla A., Sharma A. “Plants with antiinflamatory activity”. Fitoterapia 43, 1:3-31, 1992.
3. Senatore F., Mscisz A et al. « Steroidal constituents and antiinflamatory activity of the horse chestnut (Aesculus hippocastanum) bark ».Boll Soc Ital Biol sper. 65,2:137-41, 1989 Feb.
4. Hihai S, Yokohama H, Oura H. “Effect of escin on adrenocorticotropin and corticosterona levels in rat plasma”. Chem Pharm Bull. 29, 490-494, 1981.

É um fosfolipídio derivado da lecitina de soja que, pela sua propriedade para solubilizar gorduras, é usado há anos no tratamento da hipercolesterolemia.

Naturalmente abundante nas membranas celulares, a fosfatidilcolina decompõe a gordura armazenada nas células de gordura (adipócitos). A solução lipolítica da fosfatidilcolina emulsiona a gordura, permitindo que ela seja absorvida na corrente sanguínea e transportada.

 

Bibliografia:

1. Binic I, Lazarevic V, Ljubenovic M, Mojsa J, Sokolovic D. “Skin ageing: natural weapons and strategies.” Evid Based Complement Alternat Med. 2013;2013:827248.
2. Berman B, Villa AM, Ramirez CC. “Topical phospholipid liposomal spray to decrease dryness, itching, and burning of the skin.” J Cosmet Dermatol. 2007;6(4):217-23.
3. Baroli B. “Penetration of nanoparticles and nanomaterials in the skin: fiction or reality?” J Pharm Sci. 2010;99(1):21-50.
4. Madison KC. “Barrier function of the skin: “la raison d’être” of the epidermis.” J Invest Dermatol. 2003;121(2):231-41.

A Pimenta Preta (Piper nigrum L.) pertencente à família Piperaceae, é considerada como o “rei das especiarias” devido à sua enorme quota comercial no mercado global.

Além dos seus usos culinários, a utilização de P. nigrum é bem reconhecido na medicina popular em vários países, podendo ser considerada como potencial agente nutracêutico e farmacêutico.

O perfil biológico desta planta e os seus potenciais benefícios na saúde têm sido amplamente estudado pela comunidade científica.

A piperina é um alcaloide pungente presente nas sementes da Pimenta Preta, sendo considerado o seu principal princípio ativo e conferindo-lhe o seu sabor picante, além de lhe conferir alguns dos seus efeitos fisiológicos.

A literatura atual revela um vasto espetro de atividades biológicas da piperina, uma vez que estimula as enzimas digestivas do pâncreas, ajuda a inibir as reações de oxidação causados por radicais livres e aumenta a biodisponibilidade de uma série de drogas terapêuticas. Além disso, a piperina demonstrou ter atividades anti-inflamatórias em várias doenças inflamatórias, tais como a doença inflamatória intestinal, artrite, diabetes tipo 1 e cancro.

A piperina é capaz de modificar o metabolismo de suplementos e drogas, e também inibe as enzimas desintoxicantes de drogas. Isto aumenta tipicamente a biodisponibilidade de qualquer composto que normalmente seria destruído por estas enzimas. Isto pode ser benéfico para favorecer os efeitos positivos de alguns compostos como a curcumina ou o resveratrol.

A piperina tem muitos benefícios potenciais na prática clínica, sendo que vários estudos foram relatados na literatura sobre os efeitos da piperina em doenças crónicas, especialmente em animais. Estudos in vitro mostraram efeitos protetores da piperina contra danos oxidativos através da inibição dos radicais livres e redução da peroxidação lipídica, além de influenciar vantajosamente moléculas e enzimas antioxidantes em situações de stress oxidativo.

A Pimenta Preta e piperina também afetam o sistema gastrointestinal, apresentando efeito sobre a motilidade intestinal, propriedade antidiarreica, além de melhorar a capacidade de absorção de nutrientes.

Embora inicialmente existissem algumas controvérsias sobre a segurança de utilização da Pimenta Preta, estudos recentes estabeleceram a sua segurança em aditivos alimentares.

Em suma, a P. nigrum e os seus compostos bioativos parecem possuir importantes propriedades farmacológicas, incluindo antimicrobiana, antioxidante, anticancerígena, analgésica, anticonvulsiva, neuroprotetora, hipoglicemiante, hipolipidémica e anti-inflamatória.

Bibliografia

1. Takooree, H., Aumeeruddy, M. Z., Rengasamy, K. R. R., Venugopala, K. N., Jeewon, R., Zengin, G., & Mahoomodally, M. F. (2019). A systematic review on black pepper (Piper nigrum L.): from folk uses to pharmacological applications. Critical Reviews in Food Science and Nutrition, 1–34. doi:10.1080/10408398.2019.1565489
2. Srinivasan, K. (2007). Black Pepper and its Pungent Principle-Piperine: A Review of Diverse Physiological Effects. Critical Reviews in Food Science and Nutrition, 47(8), 735–748. doi:10.1080/10408390601062054
3. Derosa, G., Maffioli, P., & Sahebkar, A. (2016). Piperine and Its Role in Chronic Diseases. Anti-Inflammatory Nutraceuticals and Chronic Diseases, 173–184. doi:10.1007/978-3-319-41334-1_8

O sabugueiro, com ocorrência natural na Europa e Norte da África, é uma das plantas medicinais mais utilizadas no mundo. Tradicionalmente, os nativos americanos o utilizavam para tratar infecções, e os antigos egípcios para curar queimaduras e cuidar da beleza. Hoje, o sabugueiro é muito usado para tratar os sintomas de gripes e resfriados.

Os flavonóides e triterpenos do Sabugueiro são conhecidos pelos seus efeitos nutritivos e suavizantes na pele.

O Sabugueiro é nutritivo, suavizante e protetor. Contém componentes antioxidantes que protegem a pele dos radicais livres e é conhecido por apoiar a função da barreira protetora da pele para ajudar a manter a sua aparência saudável.

Bibliografia:

1. Atkinson MD, Atkinson E 2002. Biological Flora of the British isles – Sambucus nigra L. n. 225. J Ecol 98: 895-923.
2. D’Amelio FS 1999. Botanicals: A Phytocosmetic Desk Reference Boca Raton: CRC P.

A spirulina ou espirulina é uma microalga, considerada um superalimento, que pode ser usada como suplemento alimentar ou na cosmética, já que é uma excelente fonte de proteínas, minerais, vitaminas do complexo B, ferro e antioxidantes, como a ficocianina e o ácido gálico.

A spirulina é rica em antioxidantes, como vitamina A e C, que ajudam a diminuir o dano celular causado pelos radicais livres e, consequentemente, prevenindo o envelhecimento precoce das células. Além disso, esses compostos também ajudam a cuidar da pele, prevenindo a formação de rugas e evitando a flacidez.

É uma fonte maravilhosa de clorofila, contribuindo para que a pele retenha humidade, a principal chave para manter a aparência de uma pele mais suave e hidratada. Entre os seus benefícios destacam-se: melhoria da elasticidade de pele, retarda o processo de envelhecimento da pele, estimula o metabolismo da pele a nível celular e estimula a restauração de tecidos.

Bibliografia

1. Dinicolantonio, James et al. Effects of spirulina on weight loss and blood lipids: a review. National Library of Medicine. Vol.7. 1.ed; 2020.
2. Kalafati M, Jamurtas AZ, Nikolaidis MG, et al. “Ergogenic and antioxidant effects of spirulina supplementation in humans.” Med Sci Sports Exerc. 2010;42(1):142-51.
3. McCarty MF. “Clinical Potential of Spirulina as a Source of Phycocyanobilin.” J Med Food. 2007;10(4):566-70.

Ensaios de Atividade e Eficácia

Teste realizado em um painel de 20 indivíduos do sexo feminino (39 a 58 anos), com aplicação diária por um período de 42 dias.

Avaliações

Ainda não existem avaliações.

Seja o primeiro a avaliar “Anticellulite Cream”
Carrinho de Compras
Nós sabemos! É uma chatice. Infelizmente este produto não está disponível mas se colocar o seu endereço de email abaixo e carregar no botão nós avisamos quando existir stock!
Anticellulite Cream
39,00 
Scroll to Top