Infiltrans Gel

Exclusivo Profissionais de Estética

Um gel com fórmula ativa levemente refrescante, cujos princípios dermofuncionais auxiliam no tratamento de acúmulos de gordura e manchas de celulite. Ideal para uso em combinação com Infiltrans Spray e Infiltrans Creme.

Quantidade: 250 ml

Informações Complementares

Aplicar e massajar nas zonas a tratar. Recomenda-se a aplicação constante e diária

Aqua, Caprylic/Capric Triglyceride, Hamamelis Virginiana Leaf Water, Glycerin, Citrus Sinensis Peel Oil Expressed, Maltodextrin, Caffeine, Carnitine, Paullinia Cupana Seed Extract, Cupressus Sempervirens Leaf Oil, Citrus Limon Fruit Oil, Ruscus Aculeatus Root Extract, Escin, Tocopherol, Calcium Pantetheine Sulfonate, Cysteic Acid, Sodium Polyacrylate, Phenoxyethanol, Microcrystalline Cellulose, Propylene Glycol, Ethylhexylglycerin, Limonene, Linalool, Citral, Geraniol.

Apesar de integralmente sustentada em fontes de referência com reconhecido valor e prestígio nacional e internacional, a informação contida nestas páginas não pode ser considerada como exaustiva ou, apesar de todos os esforços de melhoria contínua, isenta de incorrecções inadvertidas. As plantas e seus derivados utilizados na preparação de cosméticos e suplementos alimentares têm efeitos nutricionais, e podem interagir com medicamentos e outros suplementos. A sua inclusão em produtos para consumo humano obriga à prévia determinação de segurança, porém, essa segurança depende de uma utilização responsável. A Spell One e Biovip não assume qualquer responsabilidade por problemas decorrentes da má utilização da informação disponibilizada. Se precisar de aconselhamento específico, deverá recorrer directamente a um profissional devidamente qualificado.

Principais Ingredientes

A cafeína é uma substância capaz de estimular, para manter nossas mentes ativa e até mesmo melhorar o nosso humor. Por ter benefícios à saúde, possui benefícios para a pele e é capaz de melhorar a sua aparência.

Sozinha ou combinada com outros ingredientes, uma aplicação local de cafeína tem uma capacidade impressionante de penetrar nas camadas superiores da epiderme, tornando a ação dos cremes com cafeína mais eficiente e duradoura.

As suas propriedades descongestionantes, anti-inflamatórias e ativadoras da circulação são essenciais para alguns dos benefícios que solicitamos dos nossos produtos de pele.

A cafeína faz maravilhas pela microcirculação do sangue na pele.

Quando o sangue flui de modo saudável, existe uma maior quantidade de oxigénio a ser entregue à superfície da pele, o que resulta numa tez mais clara, luminosa e tonificada.

Deste modo, a cafeína é uma ferramenta comprovada no combate às olheiras e papos, que muitas vezes são provocadas por uma circulação sanguínea deficiente.

A cafeína também pode ser uma das suas maiores armas para prevenir o envelhecimento precoce da sua pele.

Este composto ajuda a proporcionar firmeza à pele, já que é rico em antioxidantes e combate os radicais livres. Além disso, estimula também a regeneração celular e a revitalização da pele.

A cafeína tem propriedades calmantes que, ao penetrar na pele, minimiza irritações e inflamações, diminuindo assim a vermelhidão no rosto.

A cafeína, como dissemos, é capaz de estimular a circulação sanguínea. Graças a essa propriedade, ela consegue melhorar o acúmulo de gorduras que causam a casca de laranja.
A cafeína também possui um grande poder de drenagem, o que favorece a eliminação da gordura acumulada, eliminando da pele aquela aparência de furinhos.

Os polifenóis contidos na cafeína favorecem a dissolução das células adiposas e ajudam a ter uma aparência mais firme da pele. Por esses motivos, a cafeína se tornou um ingrediente essencial na maioria dos cosméticos anticelulite.

Bibliografia

1. Svilaas A, Sakhi AK, Andersen LF, et al. “Intakes of antioxidants in coffee, wine, and vegetables are correlated with plasma carotenoids in humans.” J Nutr. 2004;134(3):562-7.
2. Mayoral FA, Leandro DCG, Andrade L, Batista EL. “Permeation and skin retention of caffeine from emulsions containing theobromine in different stages of cellulite.” Skin Res Technol. 2015;21(1):101-7.
3. Hexsel D, Siega C, Schilling-Souza J, et al. “Topical management of cellulite.” An Bras Dermatol. 2015;90(4):555-63.
4. Lu YP, Lou YR, Xie JG, et al. “Caffeine and caffeine sodium benzoate have a sunscreen effect, enhance UVB-induced apoptosis, and inhibit UVB-induced skin carcinogenesis in SKH-1 mice.” Carcinogenesis. 2007;28(1):199-206.

A L-Carnitina é um aminoácido essencial à atividade muscular, possui função fundamental de energizar as células e está relacionado à redução da adiposidade e produção de colágeno e elastina.

apresenta molécula ativa com tamanho suficiente para penetrar na hipoderme (local onde a celulite é formada). Além dessas propriedades, a L-Carnitina também está envolvida na produção de colágeno e elastina, contribuindo para amenizar as ondas e as irregularidades presentes na camada superficial da pele.

Bibliografia:

1. Billek DE: Cosmetics for elderly people; in: Cosmeceuticals: Active Skin Treatment. Carol Stream, Allured, 2002, pp 111–120.
2. PEIRANO, RI. et al. Topically applied L-carnitine effectively reduces sebum secretion in human skin. J Cosmet Dermatol. 2012 Mar;11(1):30-6.

O uso do guaraná remonta há já vários séculos, documentado pela primeira vez durante uma expedição Jesuíta à Amazónia, onde era utilizado no tratamento da dor de cabeça, febre e cãibras. Desde então, este extrato tem sido muito utilizado no mercado de suplementos dietéticos pela sua ação estimulante, energizante e na perda de peso. O guaraná, cujo nome científico é Paullinia cupana, contém diversos constituintes com propriedades bioativas: as metilxantinas (cafeína, teobromina, teofilina) e os taninos (catequinas e epicatequinas, procianidinas), entre outros.⁠ As suas propriedades estimulantes estão relacionadas com o seu teor em xantinas, como a cafeína, que atuam sobre o sistema nervoso central e que lhe conferem ação anti-fadiga, tónica e energizante por aumento de glicose circulante. Esta ação proporciona uma melhoria do estado de alerta, ou seja, reduz o tempo de reação otimiza do processamento da informação.⁠ Para além dos compostos estimulantes, os taninos presentes parecem estar relacionados com a proteção dos efeitos amnésicos da escopolamina, protegendo a memória e melhorando a performance cognitiva.⁠

O uso de guaraná está também fortemente associado à perda de peso, devido ao seu efeito estimulante, às suas propriedades diuréticas e de inibição do apetite. No caso deste último, a redução da secreção de ácido gástrico e consequente aumento do tempo da taxa de esvaziamento gástrico, traduz-se numa maior saciedade e controlo sobre a ingestão alimentar. A sua atividade diurética relaciona-se com o seu teor em teobromina e teofilina, metabolitos com efeito reconhecido. Estas propriedades, a par do aumento da taxa metabólica em repouso (metabolismo basal) e do gasto energético induzidas pelas xantinas, auxiliam na manutenção da perda de peso a longo prazo.

A nível da pele, a evidência sugere que a matriz rica em catequinas e alcalóides modula diferentes estados inflamatórios e processos de envelhecimento, exibindo ainda efeitos diuréticos, detergentes, adstringentes e antioxidantes. O Guaraná, devido ao efeito redutor da celulite das metilxantinas, promove a lipólise, reduzindo desta forma o tamanho e volume de adipócitos, o que se traduz numa diminuição da tensão no tecido conjuntivo circundante e numa melhoria a aparência clínica de pregas.

Bibliografia

1. Hamerski L, Somner G V, Tamaio N. Paullinia cupana Kunth (Sapindaceae): a review of its ethnopharmacology, phytochemistry and pharmacology. J Med Plants Res. 2013;7(30):2221-2229.
2. Schimpl FC, Da Silva JF, Gonçalves JFDC, Mazzafera P. Guarana: Revisiting a highly caffeinated plant from the Amazon. J Ethnopharmacol. 2013;150(1):14-31. doi:10.1016/j.jep.2013.08.023
3. Schimpl FC, Kiyota E, Mayer JLS, Gonçalves JFDC, Da Silva JF, Mazzafera P. Molecular and biochemical characterization of caffeine synthase and purine alkaloid concentration in guarana fruit. Phytochemistry. 2014;105:25-36. doi:10.1016/j.phytochem.2014.04.018
4. Marques LLM, Ferreira EDF, Paula MN de, Klein T, Mello JCP de. Paullinia cupana: a multipurpose plant – a review. Brazilian J Pharmacogn. 2019;29:77-110. doi:10.1016/j.bjp.2018.08.007
5. Maldaner DR, Pellenz NL, Barbisan F, et al. Interaction between low-level laser therapy and Guarana (Paullinia cupana) extract induces antioxidant, anti-inflammatory, and anti-apoptotic effects and promotes proliferation in dermal fibroblasts. J Cosmet Dermatol. 2020;19(3):629-637. doi:10.1111/jocd.13055
6. Gabarra Almeida Leite M, Maia Campos PMBG. Correlations between sebaceous glands activity and porphyrins in the oily skin and hair and immediate effects of dermocosmetic formulations. J Cosmet Dermatol. Published online 2020:1-7. doi:10.1111/jocd.13370
7. Funasaki M, Barroso H dos S, Fernandes VLA, Menezes IS. Amazon Rainforest Cosmetics: Chemical Approach For Quality Control. Quim Nova. Published online 2016. doi:10.5935/0100-4042.20160008

A Gilbarbeira, de nome científico Ruscus aculeatus, é uma planta nativa de África e zona mediterrânica cuja raiz é utilizada na medicina tradicional. Os ingredientes ativos principais são as saponinas esteróides ruscogenina e neo-ruscogenina, sendo que outros constituintes também têm sido isolados, como é o caso de saponinas e sapogeninas esteróides, triterpenos, flavenóides, cumarina e ácido glicólico.

Estudos demonstraram que reduz a permeabilidade vascular e exibe atividade vasoconstritora e anti-elastase, o que explica a sua utilidade na insuficiência venosa crónica. Está listada pelas autoridades na Alemanha, como planta protetora de edema, oferecendo alívio de sintomas como prurido, pernas pesadas e cansadas, sensação de tensão e dor. Demonstra eficácia a nível do aumento do tónus venoso, e tem efeito anti-inflamatório, de impermeabilização da parede capilar e diurético.⁠  A sua aplicação tópica resulta  na diminuição do inchaço, assim como acelera a recuperação de lesões como contusões e entorses e tem um efeito analgésico.⁠ É ainda utilizada como ingrediente ativo na melhoria da microcirculação e vasculite, como agente antimicrobiano e agente fleboterapêutico, pelas suas propriedades vasoconstritoras, venotónicas e antitrombóticas.

Tem também um uso tradicional no alívio de distúrbios urinários (nefrite, cálculos renais), eczema e outros problemas de pele (verrugas, frieiras), artrite, hemorróidas, aterosclerose, colite, diarreia, dor abdominal e como leve laxante.

Bibliografia

1. Review AM, Reserved AR, Reprint N, Written W. Monograph Ruscus aculeatus (Butcher ’ s Broom). Altern Med Rev. Published online 2001.
2. Vanscheidt W, Jost V, Wolna P, et al. Efficacy and safety of a Butcher’s broom preparation (Ruscus aculeatus L. extract) compared to placebo in patients suffering from chronic venous insufficiency. Arzneimittel-Forschung/Drug Res. 2002;52(4):243-250. doi:10.1055/s-0031-1299887
3. Mari A, Napolitano A, Perrone A, Pizza C, Piacente S. An analytical approach to profile steroidal saponins in food supplements: The case of Ruscus aculeatus. Food Chem. 2012;134:461-468. doi:10.1016/j.foodchem.2012.02.099
4. Masullo M, Pizza C, Piacente S. Ruscus Genus: A Rich Source of Bioactive Steroidal Saponins. Planta Med. Published online 2016. doi:10.1055/s-0042-119728

É um princípio ativo de origem vegetal (fitofármaco) e uma saponina extraída das espécies de Castanha da Índia. É utilizada em varizes, hemorroidas, edemas venosos e na insuficiência venosa crônica. Possui propriedades tônico-venosas, anti-inflamatória e anti-edematosa, devido a um mecanismo de otimização da entrada de cálcio, aumentando assim o tônus das paredes venosas.

Pode ser indicada para prevenir ou ajudar no tratamento de doenças inflamatórias na pele como dermatite e eczema, devido às suas propriedades anti-inflamatórias.

Ajuda a combater a má circulação devido à sua ação venotônica, aumentando a pressão natural das veias, promovendo circulação do sangue. Além disso, a castanha-da-índia é um excelente vasoconstritor e ajuda a diminuir a fragilidade capilar, prevenindo as lesões nas veias, diminui o inchaço das pernas e ajuda a aliviar a sensação de dor e pernas pesadas, que são sintomas de má circulação e varizes.

Bibliografia:

1. Longiave D, Omini C, et al. “The mode of action of aescin on isolated veins : relationship with PGF 2a”. Pharmacol. Res. Commun., 10, 145-152, 1987.
2. Handa S., Chawla A., Sharma A. “Plants with antiinflamatory activity”. Fitoterapia 43, 1:3-31, 1992.
3. Senatore F., Mscisz A et al. « Steroidal constituents and antiinflamatory activity of the horse chestnut (Aesculus hippocastanum) bark ».Boll Soc Ital Biol sper. 65,2:137-41, 1989 Feb.
4. Hihai S, Yokohama H, Oura H. “Effect of escin on adrenocorticotropin and corticosterona levels in rat plasma”. Chem Pharm Bull. 29, 490-494, 1981.

A hamamélia (Hamamelis virginiana) é um arbusto proveniente da América do Norte, rica em taninos e flavonoides. A presença destas substâncias conferem-lhe importantes propriedades ao nível do tratamento dos distúrbios circulatórios. Os taninos são responsáveis pela ação venotónica, ou seja, ativam o fluxo sanguíneo devido ao aumento da contração dos vasos, veias e capilares. A presença de flavonoides explica os efeitos vasoprotetores sobre a microcirculação, sendo responsáveis pelo aumento da resistência de pequenas veias e capilares e pela diminuição da permeabilidade capilar, da qual resulta o edema e inflamação.⁠

Os extratos e destilados da casca da hamamélia são extensamente utilizados em dermocosmética, no tratamento de eczema atópico, pele irritada e queimadura solar e na promoção da cicatrização via efeito anti-inflamatório. As folhas e casca de hamamélia contêm cerca de 10% de taninos que contribuem para as suas propriedades adstringentes e demonstram efeito em lesões oxidativas induzidas por radicais.

Os polifenóis da planta demonstraram ainda ter elevada atividade antioxidante e efeito inibitório de determinadas enzimas, com potencial benefício no processo de cicatrização de feridas e na proteção da parede das veias e capilares.

Bibliografia

1. Narayana KR, Reddy MS, Chaluvadi MR, Krishna DR. Bioflavonoids classification, pharmacological, biochemical effects and therapeutic potential. Indian J Pharmacol. 2001;33(1):2-16.
2. Deters A, Dauer A, Schnetz E, Fartasch M, Hensel A. High molecular compounds (polysaccharides and proanthocyanidins) from Hamamelis virginiana bark: Influence on human skin keratinocyte proliferation and differentiation and influence on irritated skin. Phytochemistry. 2001;58:949-958. doi:10.1016/S0031-9422(01)00361-2
3. Thring TS, Hili P, Naughton DP. Antioxidant and potential anti-inflammatory activity of extracts and formulations of white tea, rose, and witch hazel on primary human dermal fibroblast cells. J Inflamm. 2011;8:1-7. doi:10.1186/1476-9255-8-27
4. Daz-Gonzlez M, Rocasalbas G, Francesko A, Tourio S, Torres JL, Tzanov T. Inhibition of deleterious chronic wound enzymes with plant polyphenols. In: Biocatalysis and Biotransformation. ; 2012. doi:10.3109/10242422.2012.646676

A laranja é uma fruta rica em fibras, vitaminas A, vitamina C, flavonoides e betacaroteno com propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias, que auxiliam no combate ao envelhecimento precoce, ajudam a reduzir o colesterol mau, protegendo de doenças cardiovasculares, e fortalecem o sistema imunitário. Além disso, a laranja também possui minerais como potássio e cálcio, necessários para a regulação da pressão arterial.

A laranja é uma fruta muito rica em fibras como pectina, celulose e hemicelulose, que auxiliam na digestão e ajudam o intestino a funcionar melhor, aumentando a formação do bolo fecal e acelerando o trânsito intestinal, sendo muito útil para combater a prisão de ventre.

As fibras presentes na laranja, principalmente a pectina, ajudam na redução do colesterol mau e dos triglicerídeos, que são responsáveis por formar placas de gordura nas artérias, pois diminuem a absorção de gorduras provenientes da alimentação, o que ajuda a reduzir o risco de doenças cardiovasculares como infarto, insuficiência cardíaca e derrame cerebral.

As fibras presentes na laranja, principalmente a pectina, ajudam na redução do colesterol ruim e dos triglicerídeos, que são responsáveis por formar placas de gordura nas artérias, pois diminuem a absorção de gorduras provenientes da alimentação, o que ajuda a reduzir o risco de doenças cardiovasculares como infarto, insuficiência cardíaca e derrame cerebral.

A laranja contém grandes quantidades de potássio, que é um mineral que ajuda a aumentar o relaxamento dos vasos sanguíneos, permitindo que o sangue circule com mais facilidade, ajudando a diminuir a pressão arterial, o que pode ser muito útil para pessoas que têm hipertensão.

A laranja é rica em fibras na sua composição que ajudam a reduzir a absorção de açúcar da alimentação pelo intestino e a controlar os níveis de glicemia, podendo ser um importante aliado no tratamento da diabetes

É rica em nutrientes como vitamina A, vitamina C, e folato, que estimulam a produção de glóbulos brancos que são células de defesa essenciais para prevenir e combater infecções e, por isso, a laranja ajuda a fortalecer o sistema imunitário.

Por ser rica em betacaroteno, vitamina A e vitamina C, que são antioxidantes e anti-inflamatórios, a laranja ajuda a combater os radicais livres que causam envelhecimento da pele. Além disso, a vitamina C da laranja estimula a produção de colágeno pela pele, diminuindo a flacidez e o aparecimento de rugas e linhas de expressão e a vitamina A protege a pele dos danos causados pelos raios ultravioletas do sol.

A laranja ajuda a prevenir a anemia porque é rica em vitamina C e ácido cítrico, que ajudam a aumentar a absorção do ferro da alimentação, um mineral essencial para a formação de hemoglobina, que é uma proteína responsável pelo transporte de oxigênio no sangue e que, quando está em falta no organismo, causa anemia.

É ainda rica em cálcio, fósforo e magnésio que são minerais fundamentais para fortalecer, aumentar a resistência e a densidade óssea, mantendo a saúde dos ossos, o que pode ajudar a prevenir doenças como osteoporose ou osteopenia, por exemplo.

Bibliografia:

1. Wisker, Elisabeth; Daniel, Martina; Feldheim, Walter. Effects of a fiber concentrate from citrus fruits in humans. Nutrition Research. 14. 3; 361-372, 1994.
2. Morand, Christine; et al. Hesperidin contributes to the vascular protective effects of orange juice: a randomized crossover study in healthy volunteers. Am J Clin Nutr. 93. 1; 73-80, 2011.
3. Franke, Silvia Isabel Rech. Orange juice and cancer chemoprevention. Nutr Cancer. 65. 7; 943-953, 2013.
4. Ballot, D.; et al. The effects of fruit juices and fruits on the absorption of iron from a rice meal. Br J Nutr. 57. 3; 331-343, 1987.
4. Tripoli, Elisa. Citrus flavonoids: Molecular structure, biological activity and nutritional properties: A review. Food Chemistry. 104. 2; 466-479, 2007.
5. Abeysingue, D.C.; et al. Bioactive compounds and antioxidant capacities in different edible tissues of citrus fruit of four species. Food Chemistry. 104. 4; 1338-1344, 2007.

O óleo essencial de limão, conhecido por suas aplicações na aromaterapia, oferece diversos benefícios para a saúde física e mental. Sua versatilidade permite tanto o alívio do stress como a promoção de uma atmosfera revigorante.

O principal responsável pelos benefícios do óleo essencial de limão é um componente chamado Limoneno, um terpeno produzido pelos vegetais cítricos.

É um estimulante, facilita a digestão e previne o endurecimento dos tecidos. Ativa a circulação, descongestiona os tecidos, agindo contra a obesidade, celulite e varizes. Regenera a pele. É bactericida e atua nos casos de acne, pele oleosa, frieiras e picadas de insetos.

No que à pele e aos cabelos diz respeito, tem a capacidade de clarear e dar brilho à pele seca, porque ajuda a remover as células mortas. Limpa a pele e os cabelos oleosos e elimina a caspa. Ajuda a amenizar as cicatrizes e a fortalecer as unhas.

Bibliografia:

1. Crescimanno FG, De Pasquale F, Germana MA, Bazan E & Palazzo E (1989) Influence Of Harvesting Period On The Yield Of Essential Oil From The Peel Of Four Lemon Cultivars (Citrus limon (L.) Burm. F.). Citriculture Proceedings of the Sixth International Citrus Congress Middle East 1988, pp.589-595.
2. González-Molina E, Domínguez-Perles R, Moreno DA, García-Viguera C. Natural bioactive compounds of Citrus limon for food and health. J Pharm Biomed Anal. 2010;51:327-345. doi:10.1016/j.jpba.2009.07.027.
3. Del Río JA, Fuster MD, Gómez P, Porras I, García-Lidón A, Ortuño A. Citrus limon: A source of flavonoids of pharmaceutical interest. Food Chem. 2004;84:457-461. doi:10.1016/S0308-8146(03)00272-3.
4. Amorim JL, Simas DLR, Pinheiro MMG, et al. Anti-inflammatory properties and chemical characterization of the essential oils of four Citrus species. PLoS One. 2016;11(4):1-18. doi:10.1371/journal.pone.0153643.
5. Elwan HAM, Dawood DH, El-Shafei SMAEA, et al. The potential role of citrus limon powder as a natural feed supplement to boost the productive performance, antioxidant status, and blood biochemistry of growing rabbits. Animals. 2019;9(426):1-15. doi:10.3390/ani9070426.
6. Del Río JA, Fuster MD, Gómez P, Porras I, García-Lidón A, Ortuño A. Citrus limon: A source of flavonoids of pharmaceutical interest. Food Chem. Published online 2004. doi:10.1016/S0308-8146(03)00272-3.

É adstringente, antisséptico, antiespasmódico, desodorizante, diurético, hemostático, sudorífico, vasoconstritor, tónico respiratório e sedativo.

Avaliações

Ainda não existem avaliações.

Seja o primeiro a avaliar “Infiltrans Gel”
Carrinho de Compras
Nós sabemos! É uma chatice. Infelizmente este produto não está disponível mas se colocar o seu endereço de email abaixo e carregar no botão nós avisamos quando existir stock!
Scroll to Top